AGLOMERAÇÕES EM FILAS “COMBINAM” COM ISOLAMENTO SOCIAL

Agências da Caixa Econômica Federal continuam com filas extensas de pessoas que não respeitam a distância mínima e sequer usam máscara de proteção. Na manhã de quinta-feira (16), na agência localizada no Bairro de Afogados, nas proximidades do Largo da Paz, a aglomeração de pessoas do lado de fora da agência chamou a atenção de seguidores do blog. 

   O ocorrido contrasta com as medidas restritivas impostas pela Prefeitura do Recife e Governo do Estado de Pernambuco; para tentar deter o coronavírus no Estado. A fila começava na porta da agência e se estendia até a rua seguinte.  Para governos que se dizem de repente, “preocupados  com  a vida das pessoas”, a cena  mostrava o contrário.

  Para além da fila, ainda tinha um comércio de móveis em funcionamento normal, nas proximidades do banco. Apesar de ser mantido apenas o comércio de serviços essenciais, por recomendação das autoridades de saúde, há quem acredite que as medidas de restrição não são necessárias.


Filas e mais filas têm sido observadas em diversas unidades da Caixa neste período de isolamento social. Isto, por que, para se manter em isolamento, o trabalhador que necessita do auxílio emergencial pode precisar ir ao banco para regularizar a sua situação, ou até sacar o valor dos auxílios já pagos. A  pergunta que a população  faz é a seguinte: impor medidas, sem fiscalizar o cumprimento das mesmas, interessa a quem?

Foto: Arthur de Souza – FolhaPE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *