AUXÍLIO EMERGENCIAL PODE RETORNAR PARA O GOVERNO SE NÃO FOR SACADO EM 90 DIAS


  O auxílio emergencial de R$ 600 e a compensação para trabalhadores com contratos suspensos ou reduzidos pagos por meio de contas digitais da Caixa Econômica Federal voltarão ao governo, se não forem sacados em 90 dias. O retorno automático ao Tesouro Nacional consta das regulamentações dos dois benefícios publicadas neste mês pelo Ministério da Economia.

 Mesmo assim, Segundo o Ministério da Economia, o beneficiário poderá retirar o dinheiro, mesmo depois de os recursos voltarem ao Tesouro Nacional. De acordo com a pasta, as leis que instituíram o auxílio emergencial de R$ 600 e o benefício emergencial – BEM, garantem o direito ao recebimento de quem teve o cadastro aprovado, dispensando a necessidade de uma nova regulamentação.   O retorno automático aos cofres do governo vale apenas para os benefícios depositados nas contas Poupança Digital da Caixa. 

A Conta Poupança Digital também permite o pagamento de boletos bancários e de contas domésticas (água, luz, telefone e gás), por meio do aplicativo Caixa Tem. Quem não tiver condições de fazer as transferências pode sacar o dinheiro em espécie nas agências da Caixa ou em casas lotéricas e correspondentes bancários. A retirada em espécie da primeira parcela começou na segunda-feira (27) e vai até o dia 5 de maio, seguindo um calendário baseado no mês de nascimento do beneficiário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *