CHINESES ROUBAM CARGA DE EPIs EM AEROPORTO DE SÃO PAULO

Polícia Civil de São Paulo prendeu, neste sábado (11), no bairro do Ipiranga, na capital paulista, uma quadrilha acusada de ter feito a receptação de milhares de testes do novo coronavírus e materiais que auxiliam na prevenção da transmissão da Covid-19 e foram roubados do Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, no início da semana.
A carga avaliada em R$ 4 milhões, inclui 2 milhões de máscaras, 15 mil testes, macacões, luvas, álcool em gel, entre outros materiais. Também foram apreendidas armas de alto calibre.
Segundo a polícia, Marcos Zheng, suspeito de liderar a quadrilha, é de origem chinesa e se diz presidente da Associação Shangai no Brasil. Entre 2018 e 2019, Zheng esteve com o prefeito de Mogi das Cruzes, Marcus Melo, e o prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi, intermediando o encontro deles com presidentes de empresas chinesas que estariam interessados em investir nas cidades.
Durante entrevista, Melo confirmou que Marcos Zheng esteve em Mogi das Cruzes em 2019 e contou, ainda, que o chinês o recebeu em uma viagem à China realizada em setembro de 2018, da qual também participou o prefeito Rodrigo Ashiuchi. Segundo Melo, no entanto, a Prefeitura de Mogi das Cruzes não chegou a firmar nenhum tipo de acordo com os empresários.
“Não fizemos nenhum acordo com essas empresas. É muito comum gerar relacionamento entre as cidades ou entre os empresários, mas nunca compramos ou fizemos qualquer negócio com eles”, afirmou Marcus Melo, acrescentando que para poder ir à China é preciso receber um convite oficial, o que indica que Marcos Zheng pode ter alguma relação com o governo chinês. “Ele sempre se apresentou como presidente da associação e sempre trouxe presidentes de grandes empresas da China”, completou o prefeito.
Os delegados que acompanham a investigação afirmaram que o crime foi desvendado pois os receptadores estavam ofertando os testes no mercado negro por um valor muito abaixo do normal, o que despertou a atenção dos investigadores, que simularam serem empresários interessados nos testes e conseguiram se encontrar com os criminosos, efetuando a prisão deles após constatarem que o lote dos materiais era o mesmo dos roubados do Aeroporto de Guarulhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *