CIRO GOMES CRITICA LULA E AFIRMA QUE” NUNCA MAIS FARÁ ALIANÇA COM O PT”

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) voltou a criticar o ex-presidente Lula (PT), neste domingo (18), durante entrevista concedida ao Jornal O Globo. O pedetista afirmou não haver qualquer possibilidade de aliança com o Partido dos Trabalhadores. “Nunca mais faço aliança com eles”, prometeu.

Em 2018, quando disputou a Presidência da república, pela terceira vez e foi derrotado no primeiro turno, Ciro se absteve de apoiar Fernando Haddad – candidato petista, no segundo turno. Optou por viajar à Europa e sofreu críticas dentro da esquerda. Ao ser perguntado se teria algum arrependimento disso, negou e voltou a disparar contra Lula: pelo contrário! Eu faria hoje com muito mais convicção.

“Em 2018, fiz com grande angústia. Aquela eleição já estava perdida. Mesmo somando meus votos com os do Haddad, não alcançaríamos Bolsonaro. Lula mentiu para o povo dizendo que era candidato quando todos sabiam que não seria. Manipulou até 22 dias antes da eleição, deixando parte da população excitada, disse Ciro.

A corrida eleitoral em Pernambuco em 2022 também mereceu atenção de Ciro Gomes, que chegou a avaliar de forma negativa a recente aproximação entre lideranças do PT e PSB, após acirrada disputa pela Prefeitura do Recife, no ano passado, entre as duas legendas. “Em Pernambuco, fizeram tudo para derrotar o filho do Eduardo Campos (em referência ao prefeito João Campos), no ano passado, mas agora, Lula foi para lá e diz que sempre foi amigo de infância do PSB. Oferece o posto de vice ao PSB e, ao mesmo tempo, ao Josué Gomes (refere-se ao filho do ex-vice-presidente José Alencar)”, comentou.

Mesmo compondo o vitorioso palanque de João Campos (PSB) em 2020, Ciro revelou guardar mágoa do pai do prefeito recifense, o ex-governador Eduardo Campos, já falecido: “A minha vida inteira busquei posicionamento de centro-esquerda. E agora achei a minha casa, porque no PSDB tentei isso, mas a inflexão de Fernando Henrique me fez sair. No PSB busquei isso e a inflexão do Eduardo Campos me fez sair. Já no PDT, que tem a educação como preocupação central, estou encontrando muito conforto” – pontuou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *