CLEITON COLLINS PEDE INCLUSÃO DA IMPRENSA NO GRUPO PRIORITÁRIO DA VACINA CONTRA COVID-19

Projeto de Lei Ordinária do deputado estadual Pastor Cleiton Collins (PP) solicita a inclusão dos profissionais de imprensa que atuam na cobertura da pandemia, como grupo prioritário na vacinação contra Covid-19. “São considerados profissionais de imprensa, alcançados pelos benefícios desta Lei, todos os profissionais dos veículos de imprensa regularmente habilitados através de Documento de Registro que comprovadamente estejam atuando na cobertura da pandemia no Estado de Pernambuco”.

O texto do PLO explica ainda, que se faz necessário a medida, na forma como prevê o Decreto nº 10.288/2020, que considera essenciais as atividades e os serviços relacionados à imprensa, por todos os meios de comunicação e divulgação disponíveis, incluídos a radiodifusão de sons e de imagens, a internet, os jornais e as revistas, dentre outros”.

Segundo o Parlamentar, um dos motivos para a priorização dos profissionais de imprensa é o trabalho ser de 24 horas em busca de informações e pesquisando os fatos, prestando serviços a população e conscientizando a todos na necessidade de prevenção para evitar o contágio do novo coronavírus.

“Além de tudo, é importante a parte de entretenimento que hoje beneficia as pessoas que estão em casa e o rádio que além de informar, ajuda muito as pessoas que precisam relaxar na parte da terapia. Pois, para esses profissionais não tem Natal, não tem feriado, não tem nada disso”, explicou o Pastor.

Collins também informou que o papel da imprensa é importante não só neste momento de pandemia, mas em todo o contexto social para informar e beneficiar toda sociedade com explicações e prestação de serviços, importantes e necessários para todos.

“Se tem um incêndio, estão no incêndio. Se tem um tsunami, estão lá no tsunami, levando as informações as pessoas. Então o que seria do mundo sem esses profissionais que são seres humanos e muitas vezes arriscam suas vidas para mostrar e avisar de assuntos extremamente relevantes para todos”, disse.

Ainda no texto apresentado, Cleiton Collins afirma que: “o ambiente de reportagens externas durante a pandemia, cobrindo hospitais e notícias semelhantes nesse período, concebe-se como um espaço privilegiado para a proliferação do vírus e é um polo gerador de contaminação difusa. Nesse sentido, é plausível a reivindicação da inclusão, desse grupo de trabalhadores na fase prioritária de imunização contra a Covid-19, para evitar esse descompasso sanitário na retomada das atividades presenciais”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *