COLUNA QUARTA-FEIRA 03/06/20

BRASIL VAI  INGRESSAR  EM  CONSÓRCIO GLOBAL PARA  PRODUZIR  VACINA  CONTRA  COVID-19

  O Governo Federal anunciou, nesta terça-feira (02), a participação do Brasil no projeto Acelerador de Vacina  – ACT Accelerator, iniciativa internacional para produção de vacina, medicamentos e diagnósticos contra o novo coronavírus. O projeto conta com a adesão de mais de 44 países, empresas e entidades internacionais, incluindo a Organização Mundial de Saúde  – OMS.
Também participaram do encontro coordenado pelo ministro da Casa Civil, Braga Netto; o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações  -MCTIC, Marcos Pontes; o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello e o secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa. Marcos Pontes destacou a competência internacionalmente reconhecida do Brasil no desenvolvimento e produção de vacinas e a qualificação dos pesquisadores brasileiros. Segundo ele, a expectativa é de que o país, participando dessa iniciativa, possa ter acesso mais rápido à futura vacina contra o vírus. O governo informou que a Bio-Manguinhos, unidade produtora de imunobiológicos da Fundação Oswaldo Cruz – Fiocruz é uma das instituições com capacidade de produzir a vacina no futuro.  O ministro Ernesto Araújo informou que além de participar do acelerador de vacina, o país também estabelecerá cooperação bilateral com outros países que desenvolvem estudo na área. 

CRÍTICO – O prefeito do Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira, tem se mostrado um crítico ferrenho de Paulo Câmara, diante a conduta do mesmo, no enfrentamento à Covid-19 . O Prefeito afirma que o Governo do Estado foi omisso no plano de abertura das atividades econômicas, ao não estabelecer datas para a maioria dos segmentos. “Prefeituras e empreendedores não foram consultados e como vimos nas repercussões negativas, frustrou a todos. O Governo do Estado causa insegurança para quem emprega e a quem depende do emprego, já que não se sabe quando a maioria das empresas voltará às atividades. Ficou de um jeito que ninguém pode se planejar a curto e nem a médio prazo”, disse Anderson Ferreira.

CONGELAMENTO DE PREÇOS – Senado aprovou nesta terça-feira (02) Projeto de Lei – PL, que suspende o ajuste anual de preços de medicamentos, planos  de saúde e seguros privados de assistência à saúde. De acordo com o projeto, os preços de medicamentos ficam congelados por 60 dias e os de planos de saúde por 120 dias. PL agora  segue para a Câmara dos Deputados. O autor do projeto, senador Eduardo Braga- (MDB-AM, havia proposto o prazo de 120 dias também para os medicamentos, mas o relator, Confúcio Moura (MDB-RO), lembrou que já existe uma Medida Provisória (MP) congelando o preço dos remédios. Por isso, ele alterou o prazo para 60 dias, somando-se aos 60 dias firmados pela MP.

AUXÍLIO EMERGENCIAL – Caixa libera nesta quarta-feira (03), as transferências e os saques da segunda parcela do auxílio emergencial, para 2,7 milhões de beneficiários nascidos no mês de abril.  Permissão do saque e da transferência da Poupança Social da Caixa para outros bancos estão sendo feitas de acordo com o mês de nascimento dos beneficiários. Os recursos são transferidos automaticamente para as contas indicadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.