COLUNA QUINTA-FEIRA 21/05/20

JOGO PARTIDÁRIO  EM PAULISTA

Pré-candidatos de oposição que vão  disputar a Prefeitura do Paulista,  nas eleições deste ano, são  unânimes ao analisar a atual situação  política do município, um dos  mais  importantes  da Região Metropolitana.   Há  16 anos a cidade  sofre com os desgovernos  do PSB.  “As  desastrosas administrações pessebista se revezam no município  para não  deixar escapar das mãos  “a herança  politica  arraesista” repassada  para o  seu mais ilustre nome – o ex- governador Eduardo Campos  morto em acidente aéreo durante  campanha para disputa  da  Presidência da República.   Para entender o  jogo político arraigado  na Prefeitura do Paulista, os postulantes a vaga de prefeito,  ” lançam os  dados  e  abrem as apostas”  para expor mais uma ardilosa façanha de “poder pelo poder”,  que se desenha com vistas nas eleições  deste ano.  De acordo com discurso dos pré- candidatos,  “tudo  começou  a partir da primeira  gestão  de Yves Ribeiro.  Quando  eleito, Yves nomeou para acumular as  secretarias  de Assuntos Jurídicos e a de Administração, Marta Padilha – mãe de  Francisco Padilha, que também  ocupou cargo na gestão, como de diretor de Tributação.    Na eleição de 2012, o atual prefeito Júnior  Matuto (PSB) foi o nome escolhido  para substituir  o então  prefeito, Yves, que por sua vez e de quebra também apoiou o vice da chapa, Jorge Carreiro. No pleito deste deste ano, as regras do jogo de desgoverno, não  muda. Continua valendo o  “estende a mão”  do prefeito  Matuto que indicou Francisco Padilha (PSB) para substituí-lo na prefeitura paulistense.  Mas,  a partida  da “jogatina política”  não  para por  aí. O vereador Robertinho (PSB) ex-cunhado e ex-secretário de  Yves Ribeiro,  tudo indica, será  o vice  de Padilha.    “Como podem ver,  eles mais uma vez deram a  partida  para o  continuísmo  do desmando  na cidade de Paulista”. 


VERBA – Presidente Jair Bolsonaro editou medida provisória  – MP,  destinando  R$ 10 bilhões  ao  Ministério da Saúde para serem  empregados em  ações de enfrentamento ao novo coronavírus, causador da Covid-19, no país.

REUNIÃO – Hoje, às 10h, Paulo Câmara participará de reunião por videoconferência, convocada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, com os governadores de todo o País.

NEGADO – O magistrado Augusto Napoleão negou o prosseguimento da ação contra Paulo Câmara e disse que Judiciário não foi feito para satisfazer curiosidades. O pré-candidato a vereador Osvaldo Neto e o deputado estadual e candidato a prefeito Alberto Feitosa, ambos do PSC, ajuizaram ação para que a Justiça do Estado, exigisse a publicização do receituário com os medicamentos do governador Paulo Câmara, do Secretário de Saúde, André Longo, e do Chefe de Gabinete do Governador, Milton Coelho.

DOAÇÃO – Sistema Fecomércio – Sesc/Senac PE  fez doação de 10  mil protetores faciais  ao  Governo de Pernambuco. Iniciativa aconteceu na tarde  desta quarta-feira (20),  no Palácio do  Campo das Princesas. Os equipamentos  serão repassados  à Secretaria Estadual de Saúde –SES, encarregada de distribuir os o equipamentos,  para unidades hospitalares  localizadas nas  cidades da Região Metropolitana  do Recife.  Os protetores foram fabricados em acetato, material  rígido e transparente, que oferecem  proteção maior  aos usuários por cobrir  todo  rosto de médicos, enfermeiros, além dos demais profissionais que atuam na área de saúde, e que precisarão  fazer uso do equipamento, como por  exemplo, o pessoal da  higienização e coleta de materiais.  Os protetores  já são amplamente usados  em cidades do Sul e Sudeste do País.

COMPRA DE CELULARES – Pela segunda vez a Prefeitura do Recife cancela compra de 12.500 celulares, tipo smartphones  para estudantes da Rede Pública  de Ensino  da   capital.  Comunicado sobre a revogação foi feito nesta quarta-feira (20), ao conselheireiro Tribunal de Contas do Estado – TCE, Carlos Porto.   Justificativa  para a compra é de que os alunos da Rede Municipal possam ter acesso de forma remota a intenet .  A iniciativa de revogar veio da Secretaria de Educação do Recife após o Ministério Público de Contas – MPCO  e a equipe de auditoria do TCE apresentarem questionamentos sobre o procedimento licitatório do pregão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *