GOVERNADOR ASSINA PROJETO MILIONÁRIO DE PARQUE URBANO EM GRAVATÁ

Governador Paulo Câmara assinou, nesta terça-feira (18), Ordem de Serviço para o início das obras do Parque Ambiental Janelas para o Rio, em Gravatá, município do Agreste do Estado. O equipamento, terceiro desse porte construído em Pernambuco, contará com um investimento de aproximadamente R$ 2,3 milhões e terá cerca de 10 mil metros quadrados de área, beneficiando mais de 84 mil habitantes.

  “O parque urbano de Gravatá é uma obra que vai criar lazer e entretenimento, preservando o meio ambiente. Será voltado para práticas que trazem melhoria na qualidade de vida da população. Vivemos momentos difíceis, mas vamos continuar trabalhando em favor de todo o Estado de Pernambuco. Nós acreditamos que é essencial promover cidades cada vez mais sustentáveis”, pontuou o governador.

  O parque será implantado em área adjacente ao antigo Matadouro Público Municipal, no Bairro do Jucá, atualmente sem uso efetivo. Pouco mais da metade de cinco mil metros quadrados do espaço será destinada ao setor de equipamentos e lazer, com itens como: pista de Cooper e playgrounds. O restante do espaço será destinado à preservação ambiental, com pontos de reflorestamento e bloco destinado à educação ambiental.

   A secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos do Estado, Fernandha Batista esteve presente à solenidade, além do deputado estadual Waldemar Borges. Fernandha observou que o novo equipamento faz parte de um propósito de requalificação do Rio Ipojuca, que corta o Município de Gravatá. Outras obras neste formato também estão em andamento na bacia hidrográfica do rio, em Caruaru e São Caetano.

  O projeto Janelas para o Rio foi elaborado pela Agência Pernambucana de Águas e Clima – Apac, dentro do Programa de Saneamento Ambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Ipojuca (PSA Ipojuca), financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A concepção atende aos dispositivos estabelecidos na NBR-9050, que trata de acessibilidade a edificações, mobiliário, espaço e equipamentos urbanos. A previsão de conclusão dos trabalhos é de seis meses e a fiscalização da construção ficará por conta da Secretaria Executiva de Recursos Hídricos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *