GOVERNO ANUNCIA RETORNO DAS AULAS PRESENCIAIS NA REDE PÚBLICA DE PERNAMBUCO

Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco anunciou, nesta quarta-feira (3), o retorno das aulas presenciais da Educação Infantil e do Ensino Fundamental na rede pública no Estado. A medida vale para escolas das redes municipal e estadual.  Para esses níveis de ensino estão o ensino presencial está suspenso em Pernambuco, desde 16 de março, por conta da pandemia de Covid-19. 

As primeiras turmas a voltar serão as dos anos finais do Ensino Fundamental, do 6º ao 9º anos, em 1º de março. Em 8 de março, regressarão os estudantes dos anos iniciais do Ensino Fundamental, do 1º ao 5º anos. O Ensino Infantil poderá voltar em 15 de março.  O ensino médio na Rede Estadual já retorna nesta quinta-feira, dia, dia 04.

De acordo com o secretário estadual de Educação, Marcelo Barros, a decisão foi tomada após avaliações realizadas entre o Comitê Estadual de Enfrentamento à Covid-19, a Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) e secretários municipais de Educação. “A decisão de voltar às aulas presenciais foi pautada na importância que a Educação tem não apenas na vida das crianças e jovens, mas como no desenvolvimento do Estado como um todo”, destacou Marcelo Barros.

O modelo híbrido de aulas, em vigor desde outubro do ano passado, prevê a oferta de aulas presenciais e remotas. Cada escola terá autonomia e precisará ter atenção à observância dos protocolos de biossegurança. “Toda a rede estará preparada para receber os alunos. O ambiente escolar é seguro, com a baixa transmissão do vírus, desde que seguindo os protocolos de biossegurança”, acrescentou o secretário.

Para atender ao modelo, a Secretaria de Educação continuará oferecendo conteúdos como vídeos, aulas, podcasts e fascículos, através da plataforma Educa PE, disponível na internet e em canais de televisão aberta. O secretário Marcelo Barros ainda anunciou medidas como o escalonamento de horários de entrada, saída e alimentação para evitar aglomerações.

DEMANDA NA REDE ESTADUAL

O secretário Marcelo Barros ainda informou que a Secretaria de Educação fecha os números da demanda por vagas para o ano letivo de 2021. Segundo ele, dados preliminares apontam um aumento de 10% em relação ao ano anterior. “O levantamento ainda não está fechado, principalmente em relação à origem desses estudantes. Ainda não podemos precisar quantos migraram da rede privada para a pública”, justificou.

Dados do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de Pernambuco (Sinepe-PE) indicam que, desde o início da pandemia, ao menos 400 escolas privadas fecharam as portas em Pernambuco, por causa da crise econômica.

“Há casos do aluno sair de uma escola de tíquete médio maior de mensalidade para uma de menor, dentro da rede privada. O outro é a saída para a escola pública, seja estadual ou municipal”, disse o presidente do sindicato, José Ricardo Diniz, em entrevista à Folha de Pernambuco sobre o início do ano letivo na rede privada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *