“MARÍLIA NUNCA COLOCOU UMA ÚNICA EMENDA PARA O RECIFE” DIZ EX-PRESIDENTE DO PT

Mais uma vez o desempenho parlamentar de Marília Arraes (PT) volta a ser questionado por opositores e aliados. Candidata à prefeitura do Recife, a deputada federal agora precisa responder a um dos fundadores da legenda e ex-presidente do PT municipal, Oscar Barreto, que em entrevista ao Diario de Pernambuco afirmou ser muito difícil pedir votos para ela.

“Enquanto deputada federal não colocou uma única emenda para o Recife. Isso não tem explicação. Fico constrangido”, disse Oscar. Observando a relação das emendas propostas por Marília, no site da Câmara dos Deputados, constam projetos para várias cidades pernambucanas, como Araripina, Catende e Floresta. Aliada do prefeito Luciano Duque (PT), Marília destinou R$ 4 milhões para unidades básicas de saúde na cidade de Serra Talhada.

Em Igarassu, por exemplo, Marília colocou quase 1,5 milhão para o Festival Esportivo da cidade. Já em Afogados da Ingazeira, Marília destinou R$ 1 milhão para desenvolvimento de atividades e apoio a projetos de esporte, educação e lazer. Outra emenda que chama a atenção é que repassou R$ 1 milhão, mais uma vez em Afogados da Ingazeira, para a realização da Copa Pernambuco de Basquetebol Sub-17.

A descrição da ação da emenda fala em “capacitação de recursos humanos para o esporte de alto desempenho”. O dinheiro foi empenhado em Junho de 2020, no auge da pandemia do novo coronavírus e o número da emenda parlamentar é 202040440005.

DELEGADA/RECÍFILIS

Filiado ao PT desde a década de 1980, Oscar Barreto também criticou a atuação política de Marília Arraes na campanha para a Prefeitura do Recife. Ele lembrou que Marília foi a única a não criticar a delegada Patrícia Domingos (Podemos) que se referiu ao Recife como Recífilis, chamou de “feio” o povo recifense e tratou com desprezo as empregadas domésticas.

“Nem para defender a classe trabalhadora das domésticas ela foi capaz de se posicionar. Não vi Marília levantar a voz contra isso. O PT e seu militante não entende e não aceita essa posição”, afirmou Oscar ao Diario. Em 2018, quando era Delegada de Crimes Contra a Administração Pública, Patrícia Domingos indiciou Marília Arraes por crime de peculato, também conhecido como rachadinha. O inquérito ainda corre em segredo de justiça.

Com informações DP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.