MEIO AMBIENTE DO PAULISTA REGISTRA SEXTO NINHO DE TATARUGA MARINHA, NO LITORAL DO MUNICÍPIO

O sexto ninho de tartaruga marinha da temporada de 2023 foi avistado nesta terça-feira (31), em Paulista. O animal é da espécie Pente – nome científico (Eretmochelys imbricata) – desovou na madrugada desta terça-feira(31), na Praia de Enseadinha, no Janga.

O fato foi presenciado e registrado por morador e parceiro voluntário do Projeto de Monitoramento e Conservação das Tartarugas Marinhas em Paulista, Jaime Costa. 

“A tartaruga chegou por volta da meia-noite e meia e foi em direção ao local, na areia da praia onde cavou o ninho e desovou. Após acompanhar e registrar o acontecimento liguei para a equipe de servidores e pesquisadores da Secretaria Executiva de Meio Ambiente da Prefeitura do Paulista (Sema) para adotar as medidas de praxe.

O ninho que tinha 120 ovos, estava abaixo da linha da mar e precisou ser transferido para um local próximo, mais seguro e mais alto.

Segundo as analistas ambientais da Sema e pesquisadoras responsáveis pelo Projeto de Monitoramento e Conservação das Tartarugas Marinhas, em Paulista, Bruna Maldonado, Jocelane Cavalcante e Geanne Santos, esse tipo de procedimento só é realizado em último caso, quando o ninho, realmente, está em risco por causa da influência da maré. 

“A translocação de ninho de tartaruga é um processo bastante delicado que tem tempo para ser realizado. O trabalho exige técnica, atenção, experiência e paciência e deve ser feito somente por especialistas treinados pelo Centro Tamar do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade ICMBio”.

“E, Fundação Projeto Tamar, com o aval do Sistema de Autorização e Informação em Biodiversidade SISBio, instituído pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama),  como no caso, nós, da Prefeitura do Paulista”, frisou a analista ambiental, Bruna Maldonado.

No total, já são seis ninhos identificados, sinalizados e com o isolamento dos locais com placas e cercas de advertência, que são monitorados constantemente pela equipe de analistas e técnicos da prefeitura no litoral da cidade. São três na Praia de Maria Farinha e três na Praia de Enseadinha, no Janga.

Referente a desova de tartarugas, além de entrar em contato pelos canais descritos, deve-se manter distância de, no mínimo 30 metros, não tocar e se o avistamento for à noite não usar lanterna ou flash de câmera com luz branca nos olhos do animal.

Para o caso de a população notar a presença de animais silvestres ou marinhos precisando de resgate ou ou mortos, ou presenciar alguma tartaruga marinha desovando na costa do litoral do município, o procedimento é de, imediatamente, entrar em contato com a Secretaria Executiva de Meio Ambiente, por meio do número/WhatsApp: (81) 99836-9947.

E, ainda ou por meio dos canais oficiais da Prefeitura do Paulista, no site: www.paulista.pe.gov.br, no endereço de Instagram: @prefeiturapaulistape, ou pelos endereços auxiliares: @sema_paulista, @sedurtma, @paulista.tartarugasmarinhas. O público também pode ligar para o fone 153, da Guarda Municipal.

CRIMES

É importante informar que nas placas de sinalização dos ninhos está descrita a lei de número 9605 e seu artigo 29. A legislação esclarece que vandalismos e violações aos ninhos, ou captura de filhotes, ou comercialização dos mesmos são um crime ambiental com multas que vão de R$ 500 a 5 mil, e seis meses a um ano de prisão.

Fotos: Bruna Maldonado (Prefeitura do Paulista) e Jaime Costa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *