PF CUMPRE MANDADOS DE BUSCA E APRENSÃO NA PREFEITURA POR COMPRA IRREGULAR DE RESPIRADORES

    Segunda fase da Operação Apneia, que investiga a compra de respiradores pela Prefeitura do Recife, em caráter emergencial, sem licitação, cumpriu mandados de busca e apreensão na manhã desta quinta-feira (28), no edifício-sede da PCR.  O foco foi  a Secretaria de Saúde, que funciona no local. Mandados de busca também aconteceram nos estados de São Paulo e Pernambuco. 

 Operação acontece conjuntamente  com o Ministério Público Federal MPF e Controladoria Geral da União  – CGU.  De acordo  com as investigações, empresas em débitos superiores  a R$ 9 milhões  com a União,   em débitos superiores a R$ 9 milhões, com a União, se utilizaram  de uma microempresa “fantasma”  que estava no nome da ex-companheira de fato, do proprietário, para contratar com a PCR.  

 A Polícia Federal apontou  que a firma contratada não existe de fato em seu endereço de cadastro, além de não ter funcionários ou bens em seu nome. O total contratado com a prefeitura de Recife ultrapassava o patamar de R$ 11 milhões. No entanto, a empresa tinha um capital social de apenas R$ 50 mil e não poderia faturar mais que R$ 360 mil por ano, segundo as investigações. Trinta e cinco respiradores foram  devolvidos .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *