PF PRENDE NO AEROPORTO DO RECIFE UM JOVEM COM 130 CARTÕES CLONADOS E DISPOSITIVOS DA FRAUDE .

Polícia Federal  prendeu  nesta segunda-feira (20), no  Aeroporto Internacional dos Guararapes, na Imbiribeira, Zona Sul do Recife,  suspeito  com 130 cartões clonados e dispositivos de clonagem de cartões. De acordo com a PF, o  jovem  preso tem 25 anos, é natural do Ceará e já tinha sido capturado,  por fraude com cartão de crédito, no Estado do Maranhão, onde  cumpriu cinco meses de reclusão, entre os anos  de 2015 e 2017.

   Ele foi detido durante uma fiscalização de rotina no Aeroporto Internacional do Recife. A Polícia Federal foi informada sobre o extravio de uma mala que  havia  sido entregue  a um passageiro residente em João Pessoa, na Paraíba, por engano.  A companhia aérea informou aos policiais que dentro da mala existiam vários dispositivos eletrônicos. A Polícia Federal constatou que se tratava de equipamentos para captação de informações bancárias para clonagem de cartão de crédito e débito com o objetivo de aplicar golpes financeiros nas pessoas.

  A mala foi separada e o verdadeiro proprietário abriu uma ocorrência reclamando sobre o extravio de sua bagagem e compareceu a companhia aérea para resgatá-la. Interrogado por policiais, o suspeito não soube responder e entrou em contradição, ficando bastante nervoso inquieto e impaciente. Junto aos eletrônicos para adulteração de terminais bancários e clonagem de cartões, estavam cerca de 130 cartões clonados de diferentes instituições financeiras, inclusive da Caixa Econômica Federal.

  Durante o interrogatório o suspeito informou que saiu de Fortaleza para o Recife, na última sexta-feira (17) e ficou hospedado num hotel em Boa Viagem. Ele confessou a intenção de instalar os dispositivos fraudulentos em caixas eletrônicos. A Polícia Federal prossegue nas investigações, para  saber se os golpes não envolveram  o Auxílio Emergencial.  

  Ele admitiu o crime  e foi autuado por furto qualificado, receptação e falsificação de documento particular.  Se condenado, poderá pegar penas que variam de um a 13 anos de prisão. Após a autuação, o preso passará por audiência de custódia e caso seja confirmada a sua prisão preventiva, será encaminhado para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna  –  Cotel, em Abreu e Lima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *