POLÍCIA CIVIL FOI ÀS RUAS EM NOVA ETAPA DA OPERAÇÃO LOCATÁRIO

Polícia Civil de Pernambuco deflagrou na manhã desta sexta-feira, a segunda fase da operação Locatário, que investiga crimes de peculato e lavagem de dinheiro. Na primeira etapa, que aconteceu em julho, houve o afastamento do prefeito de Paulista, Júnior Matuto (PSB). Foram emitidos nove mandados de busca e apreensão domiciliar nos municípios de Recife e Toritama, expedidos pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), apontou a Polícia Civil.

 O objetivo desta nova fase, segundo os investigadores, é identificar a possível participação de empresários e agentes públicos em crimes contra a administração pública.   Apesar de ser um desdobramento da ação que afastou Matuto, a Polícia não informou que se o político também é investigado nesta etapa. A ação ficou sob responsabilidade do delegado Diego Pinheiro, integrante do Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado – Draco. 

  A operação contou com 40 policiais civis entre delegados, agentes e escrivães. As investigações foram assessoradas pela Diretoria de Inteligência da Polícia Civil de Pernambuco (Dintel). No dia 21 de julho, a primeira fase da Operação Locatário cumpriu mandados 14 mandados de busca e apreensão domiciliar, sete mandados de suspensão do exercício de função pública, um mandado de suspensão temporária de participação e o sequestro de bens, imóveis e valores, expedidos pelo TJPE.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.