POLO DE CONFECÇÃO COMEMORA RETORNO GRADUAL DAS ATIVIDADES

Fabricantes de confecções comemoram recomendação do MPPE para retornar às atividades de forma gradativa.
O Moda Center Santa Cruz recebeu do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) ofício com recomendações para que o parque oriente os fabricantes de confecções a voltarem, de forma parcial, com suas atividades.
De acordo com o documento, essa volta parcial deve ser focada, além da produção de artigos de moda e vestuário, também na produção de insumos que visem o enfrentamento a Covid-19, como máscaras caseiras, entre outros.
A diretoria do Moda Center Santa Cruz ressalta que já está atendendo tais recomendações, onde dará publicidade às informações do ofício em seus canais de comunicação.
A aceitação da recomendação do MPPE e as medidas sanitárias a serem aplicadas cabem aos gestores de cada município.
O presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, disse na última quinta-feira, (02) que levou para o presidente Bolsonaro e o ministro chefe da Casa Civil a ideia de usar o polo de confecções do Agreste de Pernambuco para fazer máscaras e EPIs para os profissionais de saúde nesse período da pandemia.
De acordo com Gilson Machado, o Presidente gostou da ideia.
Depois da prospecção, Gilson Machado Neto já consultou o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe.
O tucano Edson Vieira
gostou da ideia e disse a Machado Neto que só aquele município, juntando as empresas e população, poderiam produzir um milhão de mascaras por dia.
A rigor, a mesma ideia já havia sido sugerida ao governador Paulo Câmara, no Legislativo Estadual pela deputada estadual Alessandra Vieira (PSDB).
“As cidades que integram o Polo – Santa Cruz do Capibaribe, Toritama e Caruaru entre outros
municípios da região, contam com mão-de-obra qualificada e podem contribuir neste momento produzindo máscaras, batas e macacões de proteção, seguindo orientações da Vigilância Sanitária, em pequenas fábricas e até mesmo nas casas de pequenas costureiras, diante da gravidade que é a pandemia”, disse a parlamentar.
De acordo com a deputada, se o Governo do Estado tivesse atendido seu pedido, “ o Polo de Confecções poderia beneficiar todo o Estado em curto prazo, possibilitando que os pequenos confeccionistas passagem a produzir e comercializar diretamente com o estado e prefeituras, para assim, vencermos uma batalha que nos une: o bem do povo de Pernambuco”, ressaltou.
Alessandra informou também que a Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe já garantiu ser parceira na convocação dos profissionais, que vão produzir milhares de máscaras, batas e macacões em suas residências, ajudando desta forma a não aglomeração em unidades fabris.
A máscara é considerada um Equipamento de Proteção Individual (EPI) e é de uso obrigatório pelos profissionais de saúde. O protótipo em tecido foi aprovado pela Secretaria de Saúde de Caruaru.
A produção está a todo vapor e 80 mil máscaras já foram confeccionadas
em consonância com as recomendações da Associação Brasileira de Normas Técnicas.

.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *