COVID-19: PREFEITURA DO CABO ABRE NOVOS LEITOS PARA EVITAR COLAPSO NA SAÚDE DO MUNICÍPIO

Foto: Prefeitura do Cabo – Secom/Divulgação

Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho, no Litoral Sul, abre 20 novos leitos, no Hospital Municipal Mendo Sampaio, referência no tratamento da Covid-19, na cidade e, no Hospital Infantil. De acordo com a gestão, a medida é uma precaução para evitar o colapso na rede de saúde do município.

“Estamos falando de vidas. Essas vidas podem ser salvas se tivermos a responsabilidade de cumprir todas as normas de segurança corretamente. Iremos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para vencermos esse vírus, mas precisamos do compromisso de toda população para seguir os protocolos básicos de segurança sanitária como uso correto de máscaras, álcool em gel e distanciamento social”, afirmou o prefeito Keko do Armazém (PL).

Com a ampliação dos leitos, o Hospital Municipal Mendo Sampaio passa de 10 para 24 leitos dedicados aos pacientes com Covid-19 e o Hospital Infantil, de cinco leitos para 11, totalizando 20 novas vagas no Sistema Municipal de Saúde. “A ampliação dos leitos é uma medida preventiva, que visa preparar os hospitais para o atendimento de uma demanda crescente de pacientes, com Covid-19, que têm indicação de internamento. O Prefeito está focado no trabalho de salvar vidas”, destaca a secretária de Saúde do Cabo de Santo Agostinho, Ana Maria Albuquerque.

Para o diretor-geral do Hospital Mendo Sampaio, José Lira, o município ainda não sofre com lotação, mas a medida é importante para evitar superlotação. A unidade é referência de tratamento da doença no município.  “Esses leitos dão suporte no tratamento da Covid-19, e garantem um menor risco de morte do paciente”, disse.

A Prefeitura do Cabo ressaltou que os novos leitos foram remanejados de áreas que estão temporariamente fechadas nos hospitais, devido a suspensão de serviços médicos eletivos. A gestão informou que as duas unidades de tratamento recebem os casos de pessoas com quadro de internamento. “Em casos graves, os profissionais estabilizam o quadro do paciente e solicitam senhas para encaminhamento aos Centros de Referência de UTI”.

De acordo com a prefeitura, dos novos leitos,, três deles terão capacidade de atendimento semi-intensivo e todos poderão atender casos de média complexidade. “Todo o material necessário para colocar em funcionamento os novos pontos de atendimento à Covid-19 já existem na rede municipal, a exemplo de material de estoque, macas e colchões” e a ampliação da estrutura de atendimento aos pacientes infectados pelo novo coronavírus tem custo baixo para os cofres municipais”. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *