“INDIGNAÇÃO”: ESTE É O SENTIMENTO NO PALÁCIO DO PLANALTO APÓS DECISÃO DO STF

Blog do Nolasco

Ministros e integrantes do Governo relatam como bolsonaristas receberam a decisão do STF, que tornou Lula elegível e provável adversário d presidente Jair Bolsonaro, nas eleições do próximo ano. Um dos ministros ouvido disse o seguinte: “isso é uma vergonha, o sentimento é de indignação”. E ainda afirmou, “só eu, ou o pessoal que tem mais visão, não está vendo que isso é uma orquestração, muito bem montada. Numa crise de pandemia que estamos com 350 mil mortes, ou seja, vamos enfraquecer o Bolsonaro”.

Outro questionamento nos bastidores do Governo Bolsonaro, era o momento escolhido pelo Supremo para determinar que a 13 Vara de Curitiba, não tinha competência para julgar o ex-presidente Lula. O Ministro questionou, “se fosse julgamento ocorrido no ano passado, esse julgamento tem quase 5 anos. Só agora as provas não são válidas? Só agora é inocente de tudo? E a roubalheira?” “não tem lógica, não é racional. Porque o STF não fez isso lá atrás?”.

Outro integrante do Governo ouvido pelo Blog do Nolasco, afirmou que, a decisão do STF ocorre num momento delicado, dificulta pressões populares, “no meio da pandemia. Isso tudo que estão fazendo, não dá pra fazer manifestação na rua, as pessoas estão preocupadas em não morrer, em salvar seus parentes da UTI.

Aquela frase do Ricardo Salles, tá servindo agora para o STF : vão passar a boioada”- se referindo a frase do Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, dita durante reunião Ministerial do dia 22 de abril do ano passado e que, ficou famosa, por ter sido divulgada por decisão do Supremo.  

Com Lula na corrida presidencial, o cenário eleitoral em 2022 é novo e com uma provável  disputa Bolsonaro x Lula. Para ministros do Governo, ” lula foi reeleito depois do mensalão, porque a economia estava bem”, “A Dilma caiu porque a economia passou a fazer água mesmo e ela caiu. A pedalada não foi o que derrubou a Dilma, o que derrubou a Dilma é que ela perdeu sustentação política”, completou.

E como chega Bolsonaro em 2022? Para a cúpula do governo, tudo vai depender também da Economia, se melhorar o Presidente chega forte, “se a vacina der conta, funcionar e a economia recuperar.” Mas os principais interlocutores políticos de Bolsonaro, sabem que em meio a pandemia, o cenário atual não é favorável ao Presidente – “se a eleição fosse este ano, eu acho que o Presidente ia ter muita, mas muita dificuldade.

Mas para o ano que vem, é um outro cenário”. As análises também levam em conta que Lula estava fora do jogo político, “até agora ninguém atacou o Lula” “e o STF está fazendo esse ativismo político. Mas a população não é idiota. Sabe que houve desmandos na Petrobras e tudo mais.”

Para os integrantes do Governo, nesse cenário com Bolsonaro e Lula na disputa, os possíveis candidatos de Centro como o Governador de São Paulo, João Doria (PSDB) e o apresentador Luciano Huck estão fora da disputa “se polarizar com o Lula, para esses caras acabou.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *