PAULO CÂMARA CRIA LINHA DE CRÉDITO EMERGENCIAL PARA MICRO E PEQUENA EMPRESA

Fotos: Hélia Scheppa/SEI

Governador Paulo Câmara (PSB) anunciou neste domingo (14), durante reunião do Comitê de Enfrentamento à Covid-19, algumas medidas de impacto que vão beneficiar o setor econômico do Estado. Conforme informou, será criado uma nova linha de crédito emergencial específica para micros e pequenas empresas, que tiveram suas atividades prejudicadas pelos efeitos da pandemia.

Câmara explicou que serão liberados empréstimos de até R$ 50 mil por empresa, parcelados em até 30 meses, com prazo máximo de seis meses de carência, para começar a pagar. Por meio da Agência de Empreendedorismo de Pernambuco -AGE , o investimento do Estado nessa linha de crédito será da ordem de R$ 10 milhões. O encontro contou, com a participação do prefeito do Recife, João Campos (PSB).

TARIFA SOCIAL

“Outra medida que estamos anunciando é a suspensão da cobrança da tarifa social de água por um período de três meses. A ação beneficia, de modo direto, aproximadamente 600 mil pessoas”, afirmou Paulo Câmara, em pronunciamento após a reunião. A iniciativa representa um impacto de R$ 4,5 milhões nos cofres do Estado, ou seja, R$ 1,5 milhão por mês. Mesmo diante da crise sanitária que atinge os governos municipais, estaduais e federal, Paulo Câmara enfatizou que conseguiu manter, pelo segundo ano consecutivo, o pagamento da parcela do 13ª do Bolsa Família Estadual.

“O programa injeta mais de 157 milhões de reais na economia local e, é um apoio esperado por milhares de famílias”,  disse o Governador. Ele afirmou ainda, que, o Estado também garantiu o pagamento do Auxílio Emergencial do Ciclo Carnavalesco, beneficiando artistas, grupos e agremiações culturais que ficaram impedidos de trabalhar durante o Carnaval deste ano por causa da pandemia.

Paulo Câmara reafirmou que o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 segue monitorando permanentemente os números da pandemia em Pernambuco. “Apesar de termos criado mais de 200 novos leitos de terapia intensiva nos últimos 15 dias, nossa rede de saúde permanece sob muita pressão. Os novos casos graves da doença seguem crescendo. Por isso, é fundamental que todos sigam as medidas restritivas e evitem aglomerações”, alertou .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *