PCR REALIZA AÇÕES DE PREVENÇÃO E CONTROLE DE ARBOVIROSES NA COMUNDADE VIETNÃ

Foto: Inaldo Lins/ PCR

Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Saúde, realiza, neste sábado (08), mais uma ação da Campanha “Bora se Cuidar”. Dessa vez, o foco é a prevenção de arboviroses – doenças transmitidas por mosquito, como, o Aedes Aegypti, causador da dengue e chikungunya . Mutirão, que acontece das 08h às 13h, vai percorrer a Comunidade do Vietnã, no Bairro dos Torrões

Iniciativa leva orientações à população sobre como evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, além de inspeção em domicílios e pontos estratégicos da região . A ação deste sábado, que já vem sendo anunciada com motossom, na comunidade desde o começo da semana, e conta com a participação de 30 agentes de saúde ambiental e controle de endemias (Asaces).

As equipes da Vigilância Ambiental do Recife vão circular em aproximadamente 400 locais, para realizar inspeção nas casas, passar informações, além de identificar e tratar possíveis focos de dengue A ação deste sábado, que já vem sendo anunciada com motossom na comunidade desde o começo da semana, conta com a participação de 30 agentes de saúde ambiental e controle de endemias (Asaces).

As equipes da Vigilância Ambiental do Recife vão circular em aproximadamente 400 locais para realizar inspeção nas casas, passar informações, além de identificar e tratar possíveis focos de dengue Os profissionais também distribuirão ímãs de geladeira com os principais cuidados que as pessoas devem ter no dia a dia para evitar a proliferação do mosquito.

Os Asaces também visitarão locais classificados como Pontos Estratégicos, a exemplo de borracharias e ferros-velhos, que são imóveis com grande potencial de conter criadouros de mosquito dentro da comunidade, onde farão eliminação de depósitos que acumulam água, aspirações de alados (mosquitos adultos) e também tratamento químico com inseticida.

Os Asaces também visitarão locais classificados como Pontos Estratégicos, a exemplo de borracharias e ferros-velhos, que são imóveis com grande potencial de conter criadouros de mosquito dentro da comunidade, onde farão eliminação de depósitos que acumulam água, aspirações de alados (mosquitos adultos) e também tratamento químico com inseticida.

“Os locais onde acontecem as ações são escolhidos com base no indicadores entomológicos e epidemiológicos, que apontam quais deles têm maior índice de infestação do mosquito e risco de adoecimento da população. Com isso, nós podemos desenvolver atividades para que as pessoas aumentem os cuidados em casa, já que 80% dos focos dos mosquitos são encontrados dentro das residências. Dessa forma, poderemos, consequentemente, diminuir a incidência dessas arboviroses”, destaca a gerente de Vigilância Ambiental do Recife, Vânia Nunes.

Neste momento, o “Bora Se Cuidar” está com o tema “Um olho no mosquito, outro no coronavírus”, para incentivar as pessoas a não descuidarem das medidas de prevenção para evitar tanto a Covid-19, como a dengue, zika e chikungunya. A campanha ainda conta com o apoio de promotores com placas educativas, que levam mensagens de alerta e orientações para a população e, a cada semana, as ações serão levadas para diferentes pontos da cidade. 

DADOS

Em 2021, até a Semana Epidemiológica (SE) 15, foram notificados 771 casos de arboviroses, sendo 478 casos de dengue, 283 de chikungunya e 10 de Zika. Dentre estas notificações, 273 foram confirmados, dos quais 151 casos de dengue e 122 de chikungunya (Tabela 1). Em comparação ao mesmo período do ano anterior, houve redução de 8,6% dos casos notificados e de 20,6% dos casos confirmados.

O último Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa), realizado no período de 08 a 10/03/2021 (2º ciclo), apresentou resultado geral no Recife de 1,9% (risco médio).

Prefeitura realiza ações continuadas para controle dos mosquitos transmissores das arboviroses. Na rotina dos Agentes de Saúde Ambiental e Controle de Endemias (Asaces) da Secretaria de Saúde do Recife estão visitas domiciliares para orientação da população e verificação de possíveis focos de mosquito; manutenção das ovitrampas (armadilhas para monitorar a infestação do mosquito); análise das Estações Disseminadoras de Larvicidas; adoção da Técnica do Inseto Estéril (TIE); e formação das Brigadas Contra o Mosquito, que envolvem instituições públicas e privadas da cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *