PROJETO MÃOS SOLIDÁRIAS PEDE AJUDA PARA FORMAR “AGENTES POPULARES” DE SAÚDE

Projeto Mãos Solidárias, que  iniciou  atuação com a distribuição de 500 marmitas diariamente no Bairro do Recife.  Atualmente, já soma 1,5 mil marmitas entregues no café da manhã e jantar, no Armazém do Campo e em outros bairros, além de iniciativas como as máscaras solidárias e a distribuição de cestas básicas. Em decorrência da pandemia, o grupo está ampliando  a atuação,  através da  Campanha Agentes Populares de Saúde.  Ação tem o da Arquidiocese de Olinda e Recife e da Universidade Federal de Pernambuco – UFPE, além de várias organizações sociais.

 Segundo o coordenador-geral do projeto, Paulo Mansan.  Iniciativa visa capacitar lideranças nas comunidades recifenses que vão atuar voluntariamente no cuidado e mapeamento das necessidades básicas da população. “São agentes que vão fortalecer a rede de apoio, para cuidar da sua rua, do seu bairro e de quem precisa, no enfrentamento do coronavírus e em defesa do SUS. A meta é capacitar cerca de 10 mil agentes em toda a cidade”, ressaltou.  Um grupo de 100 voluntários entre profissionais de saúde, professores sanitaristas da UFPE e UPE e da Fiocruz comandam turmas e oficinas. 

O Mãos Solidárias já possui vários desdobramentos e equipes de profissionais voluntários para fazer o bem. Além do Marmita Solidária, que são distribuídas no espaço do Armazém do Campo, destinadas para população em situação de vulnerabilidade e moradores de rua, outra ação implantada foram as máscaras solidárias, com costureiras voluntárias e 50 mil máscaras já distribuídas.

  O grupo pede doações de alimentos, material de limpeza, higiene  e de contribuições em dinheiro através da conta  seguinte conta:  Banco do Brasil – CNPJ: 09.423.270/0001-80 – Agência: 0697-1; Conta Corrente: 58892-X – Associação da Juventude Camponesa Nordestina: Telefone para contato é: 981828197.  Instagram: @maos.solidarias.pe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *