POLÍCIA FEDERAL PRENDE HACKER SUSPEITO DE INVADIR SISTEMAS DO TSE

A Polícia Federal -PF, em conjunto com a Polícia de Portugal, prendeu neste sábado, 28 , um suspeito de participar da invasão dos sistemas do Tribunal Superior Eleitoral – TSE. A PF também realiza buscas no Brasil.

Nesta semana, um grupo hacker português assumiu a autoria do vazamento de dados privados e do ataque virtual ao TSE durante o primeiro turno das eleições municipais, no último dia 15.

NOTA TÉCNICA

O Tribunal Superior Eleitoral afirmou que o atraso na totalização e divulgação dos votos não deve ocorrer no segundo turno das eleições, marcado para 29 de novembro. A conclusão está em uma nota técnica divulgada pelo Tribunal, na qual a Corte também garante que o problema está sendo resolvido.

“Equipes técnicas do TSE e da Oracle entendem que a falha no plano de execução no primeiro turno não se repetirá no segundo turno, em 29 de novembro, tendo em vista que o otimizador já está calibrado para processar um volume maior de informações de forma célere”, diz o relatório.

No domingo (15), o atraso de três horas,  na divulgação dos resultados foi provocado pela falta de calibragem na inteligência artificial de um supercomputador, operado pela empresa de tecnologia Oracle. Diante do problema na leitura dos dados, um dos oito processadores travou e a totalização apresentou lentidão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *