RETORNO DAS AULAS: AINDA SEM DATA DEFINIDA SECRETÁRIO DIZ QUE SERÁ OPTATIVO E HÍBRIDO.

Secretário de Educação do Estado, Fred Amâncio  disse nesta quinta-feira (06)  durante audiência pública promovida pelo Tribunal de Contas do Estado – TCU-PE, que a  retomada das aulas presenciais em Pernambuco será optativa por parte de pais e estudantes e mesclada com atividades à distância.  Também ressaltou que o protocolo sanitário de reabertura das escolas  será divulgado nos próximos dias. 

   “O protocolo que vamos encontrar aqui, em Pernambuco é muito parecido com o de outros estados e países. Já foram criados alguns consensos sobre as medidas que devem ser adotadas nos níveis da escola, mas trata sobre distanciamento social, proteção e prevenção, monitoramento e comunicação. O protocolo foi colocado em audiência pública para receber sugestões e contribuições de diversas instituições, nossa equipe tem estudado e a gente espera, em breve, estar divulgando a versão final desse protocolo”, afirmou.

    “As medidas vão apoiar muito nossos professores e estudantes, não apenas nesse momento de suspensão das aulas na escola, mas mesmo na retomada das aulas presenciais – como os protocolos vão determinar que não tenha a mesma quantidade de crianças na escola – em que vai ser uma volta optativa para os pais e estudantes, esse sistema de rodízio nos obriga a implantar um sistema híbrido, em que ele vai ter atividades presenciais e não presenciais”,destacou.

   Ex-reitor da Universidade Federal de Pernambuco – UFPE  e educador Mozart Neves  lembrou um estudo da Universidade de Harvard que destaca a diferença na performance entre alunos de baixa e alta renda. “O desempenho dos estudantes de baixa renda caiu 50%, enquanto os estudantes que vivem em  lares de renda mais alta não tiveram alteração de desempenho.   Isso mostra claramente que, a Covid-19 escancarou a desigualdade educacional no nosso País. E se nós não tivermos zelo, cuidado com todas as orientações trazidas aqui pelos secretários, nós vamos aumentar ainda mais essa desigualdade”,  pontuou. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *