SECRETÁRIOS DE GERALDO JULIO SÃO PRESOS EM OPERAÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL

Secretário Executivo do Trabalho, da Prefeitura do Recife, Schebna Machado de Albuquerque, foi preso durante a Operação Outline, da Polícia Federal, realizada na última sexta-feira (08), no Recife.
Ele é suspeito de corrupção passiva, peculato, lavagem de dinheiro e falsificação de documentos, quando ocupava cargo comissionado no Departamento de Estradas e Rodagens- DER. Em abril deste ano, segundo o Portal da Transparência da Prefeitura, o rendimento líquido de Schebna foi de R$ 7.982,23 pelo cargo comissionado que exerce na Prefeitura do Recife, por indicação do deputado federal Sebastião Oliveira, também alvo da Operação da PF.
Durante a ação, a Polícia Federal fez buscas e apreendeu, várias folhas de cheques, preenchidas por terceiros, no apartamento do Secretário. Ele disse que empresta dinheiro a juros compatíveis com o de mercado financeiro. No entanto, a Polícia Federal desconfia que esses cheques seriam oriundos de outras atividades ilícitas, além da agiotagem confessada por Schebna, como, por exemplo: pagamentos de propinas ou “rachadinhas” de parlamentares do grupo político do acusado,
apontado pela Polícia Federal, como o operador financeiro do esquema, segundo conversas interceptadas pela PF.
O Secretário tem um flat, em seu nome, no Condomínio Monte Carlo, em Gravatá, Ele alega ter vendido ao outro preso pela operação, o secretário Executivo de Empreendedorismo da Secretaria do Trabalho, Silvano Queiroga. O imóvel foi, inclusive, alvo de sequestro na Operação Outline.
Schebna confessou a Polícia Federal, que guarda R$ 1,4 milhão, em dinheiro, fruto de agiotagem e de salários acumulados durante 34 anos de servidor público, além de trabalho como contador. As prisões foram determinadas pelo juiz Cesar Arthur, da 13ª Vara Federal, em Pernambuco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *