COVID-19: JOÃO CAMPOS ANUNCIA VACINAÇÃO PARA CIRURGIÕES DENTISTAS DO RECIFE

A vacinação contra a Covid-19 continua avançando no Recife. O prefeito João Campos anunciou, nesta sexta-feira (26), a abertura do agendamento para um novo grupo prioritário, formado por cirurgiões dentistas. Os profissionais integram o grupo 3 de trabalhadores da saúde e poderão agendar a imunização, a partir das 19h de hoje. A imunização para esse público tem início neste sábado (27).

“O nosso plano de vacinação segue avançando e hoje a gente anuncia um novo grupo. A partir das 19h, podem fazer o agendamento todos os cirurgiões dentistas do Recife, que desempenham uma atividade super importante, e tem um alto risco de contaminação. A partir de amanhã já podem começar a se vacinar”, informou João Campos.

O cadastro e o agendamento deve ser feito através do site  www.conectarecife.recife.pe.gov.br ou do App Conecta Recife, disponível gratuitamente na PlayStore, para Android, e AppStore, para quem utiliza o sistema iOS. Os cirurgiões dentistas que possuem vínculo empregatício em instituições de saúde pública ou privada, devem anexar, no ato da marcação e apresentar no dia agendado para vacinação, uma declaração no modelo disponibilizado pela Secretaria de Saúde e assinada pelo responsável indicado pela sua instituição.

Já os que atuam de forma autônoma, devem anexar no aplicativo e levar no dia da vacinação a carteira do Conselho de Classe da sua profissão, no caso a carteira do Conselho Regional de Odontologia. Além disso, no momento da imunização, será disponibilizada uma autodeclaração que será assinada pelo trabalhador, confirmando as informações inseridas no cadastro.

Até o momento, 238.215 doses já foram aplicadas na capital pernambucana, com 183.712 pessoas vacinadas. Dessas, 54.503 já receberam as duas doses e concluíram o esquema vacinal. O Recife tem 51.643 trabalhadores de saúde já vacinados contra a covid-19. Desse total, 34.138 receberam a segunda dose. Na última semana, a prefeitura ampliou a vacinação para todos os trabalhadores da saúde, de instituições públicas, privadas e filantrópicas, localizadas na capital. Antes a prioridade era dos profissionais que atuavam na linha de frente do combate à doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *