FEITOSA CRITICA GERALDO JÚLIO POR NÃO ADERIR AO PROJETO CASA DA MULHER BRASILEIRA

Nesta quarta-feira (25), quando é comemorado mundialmente o Dia de Eliminação da Violência Contra a Mulher, o deputado estadual coronel Feitosa (PSC) elogiou a iniciativa do Governo Federal de manter o projeto Casa da Mulher Brasileira, que acolhe e atende de forma humanizada mulheres em situação de violência.

O projeto também disponibiliza recursos para que municípios construam ou requalifiquem um espaço para a instalação da Casa.  Na oportunidade, o Parlamentar criticou a não adesão da Prefeitura do Recife a esta importante ação e afirmou que a iniciativa estava prevista em seu plano de governo caso tivesse sido eleito prefeito da Cidade.

“Políticas públicas em defesa das mulheres devem existir. A Casa da Mulher Brasileira presta um grande serviço a todas que são atendidas, junto com seus filhos. No espaço, as mulheres fazem suas refeições, recebem produtos de higiene, vestuários, apoio psicológico, apoio jurídico, que é de extrema importância para que essas mulheres consigam manter seus agressores distantes; entre tantas outras ações. O Governo Federal, através do trabalho da ministra Damares, está de parabéns”.

Segundo o deputado, a Prefeitura da Cidade do Recife não aderiu ao projeto do Governo Federal, o que seria de grande relevância no atendimento para tantas mulheres recifenses, que vivem em situação de violência. “É lamentável que o prefeito Geraldo Júlio mais uma vez coloque sua posição política à frente da importância de fazer parte de uma ação tão relevante do Governo Federal. Precisamos pensar, antes de tudo, no bem da cidade e do povo”.

“À frente da Prefeitura do Recife, eu iria buscar o Governo Federal para trazer a Casa da Mulher Brasileira para a nossa cidade. Estava previsto no nosso plano de governo. Com este projeto, as recifenses que hoje vivem nessa situação teriam todo o apoio necessário, se sentiriam mais seguras em retomar suas vidas e proteger seus filhos”, concluiu. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *