COVID-19:ALVINHO PORTO APRESENTA DENÚNCIA CONTRA PREFEITO DE QUIPAPÁ

Candidato do DEM à Prefeitura de Quipapá, Alvinho Porto, apresentou à Polícia Federal, nesta quinta-feira (01), denúncia contra a atual gestão do prefeito Cristiano Martins (PSB).  Ação é por suposto sobrepreço no aluguel de equipamentos usados em ações de combate à pandemia do novo coronavírus. De acordo com a denúncia, recursos vindos do Ministério da Saúde teriam sido empregados para locação de pórticos, com valores superfaturados.

  Segundo levantamento feito pelo democrata, enquanto o Governo do Estado pagou, em seis meses, um total de R$ 231,9 mil pelo aluguel de um hospital de campanha instalado em Caruaru, a Prefeitura de Quipapá desembolsou, por período semelhante, nada menos que R$ 532 mil pelo aluguel de dois pórticos utilizados como barreiras sanitárias no município.

 Isto significa que, os pórticos da Prefeitura de Quipapá custaram R$ 300 mil a mais do que um hospital de campanha cuja relevância, num contexto de pandemia, é infinitamente superior, sem falar que estrutura é bem maior e mais complexa. Na descrição do equipamento alugado pelo governo observa-se que se trata de uma estrutura de alumínio, com boxes dispostos numa área de 1.481,6 metros quadrados, coberta por lona antichamas e com fechamentos laterais.   Por sua vez, a descrição dos pórticos indica que são estruturas metálicas, com cobertura em grades de alumínio, com toldos e estandes, sem informações sobre dimensões. De acordo com Alvinho, é exatamente a distância entre estrutura, dimensões e utilidade dos equipamentos alugados o indicativo maior do possível superfaturamento, com desvio de recursos públicos.



“A atual gestão encerra o mandato dando mais uma prova de uso suspeito de recursos públicos. Justamente no momento em que a população precisou de uma melhor estrutura para ser atendida nesta pandemia, constata-se o dinheiro vindo do Ministério da Saúde foi empregado pra aluguel superfaturado de pórticos. Isso é uma atitude clara da falta de compromisso com a vida dos cidadãos de Quipapá. E é este grupo político que desrespeita o povo, que está no palanque adversário. Embora a minha oponente, Lucemar Dias (PP), afirme não ter ligação com o prefeito Cristiano Martins, todos sabem que eles estão juntos”.

Alvinho diz  ainda que,  a disparidade entre as dimensões e a importância dos equipamentos alugados em Caruaru e Quipapá revela que os preços de aluguel dos pórticos precisam ser investigados. “Isto é um crime contra os cofres públicos e contra o povo. Se minha adversária não tem o apoio do prefeito, como afirma é importante que ela faça também a denúncia em favor do povo de Quipapá”.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *