RODOVIÁRIOS FAZEM NOVO PROTESTO POR VOTAÇÃO DE PROJETO NA CMR

Um novo protesto de rodoviários, na manhã desta terça-feira (13), bloqueou a circulação de ônibus e o trânsito em várias vias centrais  do Recife, como: Avenida Agamenon Magalhães, Rua do Sol, Rua da Aurora, Ponte Duarte Coelho, Avenida Guararapes, Avenida Cruz Cabugá, Avenida Conde da Boa Vista e Rua do Príncipe.

 O fechamento das ruas centrais da capital pernambucana deve  durar  toda  manhã de hoje,  segundo informações do sindicato da categoria.  Inicialmente  sem previsão de horário para o encerramento,  manifestantes  prometem  estender  o ato. Por causa da paralisação, passageiros precisaram descer dos coletivos e seguirem seus caminhos a pé.

  Devido aos bloqueios, agentes da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife – CTTU foram deslocados para orientar o trânsito.  Com a Avenida Conde da Boa Vista,  sem acesso em direção ao Centro, os veículos seguem pela Rua do Hospício e  Rua Gervásio Pires. Já na Agamenon Magalhães, ambos os sentidos  estão ocupados pelos manifestantes. Agentes da CTTU organizam o tráfego na altura da Praça do Derby. O trânsito segue intenso.

“Nosso principal pleito de hoje é que o projeto 05/2019 que tramita na Câmara dos Vereadores seja votado. Já foi adiado por mais de duas semanas e nós exigimos que seja votado de imediato”, explicou o secretário-geral do Sindicato dos Rodoviários, Joseval Costa.

O trânsito na Agamenon Magalhães também ficou parado devido protesto dos rodoviários. Foto: Matheus Jatobá (Folha de Pernambuco).

“O cobrador não é um simples passador de troco, é um apoio para o motorista. Ele auxilia o motorista em todo o seu percurso, avisa ao motorista qualquer perigo que possa acontecer, como o motorista fechar a porta sem ver o passageiro que desce ou sobe. Auxilia também pessoas que têm deficiência”, acrescentou Joseval. “Peço, em nome dos trabalhadores rodoviários, que aprovem essa lei. O cobrador tem extrema importância no sistema e o motorista fazendo dupla função tira a atenção que deveria dar ao trânsito, o que pode causar acidentes gravíssimos”, completou o secretário. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *